A profissão que mais cresceu no país nos últimos anos 

Conheça a Profissão Cuidador de Idoso

Segundo balanço, feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com base em dados do ministério, mostra que o número de profissionais do tipo passou de 5.263 em 2007 para 34.051 em 2017, alta de 547%.

O que explica o crescimento pela procura por profissionais Cuidadores de Idosos, mesmo com o desempenho ruim da economia é o envelhecimento acelerado da população brasileira, explica Fábio Bentes, economista-chefe do CNC. Segundo Bentes, além de ter mais idosos no País, essa função cresce porque também é um serviço de saúde, os últimos a serem cortados em um cenário de crise. De acordo com ele, as família sacrificam outro tipo de consumo, mas matêm os cuidados com saúde

REGULAMENTAÇÃO

Embora a ocupação ainda não tenha sido regulamentada como uma profissão, de acordo com a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), para prestar serviço como Cuidador de Idoso, o profissional deve ser maior de idade, ter feito curso livre de 80h ou mais e demonstrar empatia e paciência. Entre as atribuições estão ajudar nas atividades diárias, observar o comportamento e estimular a independência.

O cuidador deve ficar atento à alimentação e ao risco de queda e tem de saber lidar com situações da vida de um idoso, que pode estar confuso, ter dificuldade para caminhar. Ele não deve infantilizar o idoso. Pode ajudá-lo a se vestir, mas não assumir a função", diz Carlos André Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

COM CAPACITAÇÃO, MAIORIA SAI EMPREGADA

Com a demanda crescente por cuidadores, tem aumentado também o número de pessoas que buscam cursos na área. O Instituto Genoma começou a oferecer o curso de cuidador em 2017, a um valor bem reduzido. Ao todo foram oferecidas apenas 30 vagas naquele ano e logo o número de interessados saltou para mais de 200. Entre nossos alunos, 30% já atuavam na área mesmo antes do curso e depois da formação, dentre aqueles que não atuavam 70%  já saiam empregados.

A montagem da grade do curso de Cuidador de Idosos do Instituto Genoma levou em consideração as orientações contidas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), do Ministério do Trabalho e Emprego (TEM). Embora o cuidador não possa realizar procedimentos invasivos, como aplicar injeções, a parte de saúde também é incluída no curso

PERFIL PROFISSIONAL

O pefil do aluno que concluí o curso é de um profissional que saiba lidar com questões de saúde e emocionais, que consiga trabalhar para que o idoso seja inserido no contexto social, com atividades que ele gosta, ajudando-o no que for necessário, mas desenvolvendo a sua independência.

Na avaliação do Diretor Geral do Instituto Genoma, Robson Isac, o curso de Cuidador de Idosos é pertinente para quem quer atuar na área da saúde e trabalhar diretamente para a família. Ele lembra que além das disciplinas voltadas para a área da saúde, o Curso trabalha também com a sensibilização que o cuidador deve ter no entendimento dos diversos tipos de comportamentos dos idosos. 

QUEM PODE ATUAR COMO CUIDADOR?

Segundo a Classificação Brasileira de Ocupações, para atuar como cuidador é necessário ser maior de idade, ter ensino fundamental completo e ter feito uma formação específica em um curso de cuidador de idosos com carga horário mínima de 80h. 

Conheça o Curso Cuidador de Idoso do Genoma

Curso com duração de 2 meses, com carga horária de 120h. No Genoma você conta com uma excelente equipe de professores que são especialistas na área, além de todo apoio da equipe do Genoma para você continuar com os estudos e se tornar um profissional altamente qualificado para o mercado de trabalho.